(11) 2592-1971
(11) 2592-1971 (11) 95020-0770
SEG A SEX 9h às 19h

Horário de atendimento: Seg a Sex 9h às 19h

Se preferir, entre em contato por e-mail

BLOG

Home » Brasil » 5 melhores lugares no mundo para comer
10/10/2019 - Publicado por Single Trips - Brasil

5 melhores lugares no mundo para comer

Existe o ditado popular de que “comer é um dos maiores prazeres do mundo”. Uma refeição bem preparada é capaz de acabar com o mau humor e oferecer uma das melhores experiências da vida.

Quem nunca fechou os olhos quando comeu algo que estava realmente bom? Quem nunca voltou num bairro, cidade ou até mesmo país só pela comida?

Ao longo dos anos, cada país foi explorando os ingredientes locais, criando novas receitas e, alguns, se consagraram por serem referências em gastronomia.

Se tivéssemos que passar os países por um raio-X, alguns deles se destacariam por sua culinária. Por isso, neste artigo iremos falar sobre 5 melhores lugares do mundo para se comer na visão da Single Trips.

1. Japão

Se pensarmos em comida japonesa, logo podemos imaginar sushi, sashimi e yakisoba, mas a verdade é que essa cozinha vai além disso. 

A cozinha japonesa é conhecida por dar importância à sazonalidade dos alimentos, qualidade dos ingredientes e apresentação.

Seu ingrediente principal é o arroz, mas também é fácil encontrar frutos do mar nos preparos, inclusive, é costume comer todos os grãos de arroz. Pegar grão por grão não é recomendado.

Além disso, não é comum fazer pedidos especiais ou substituições nos restaurantes. De acordo com o costume local, é considerado ingratidão fazer esses pedidos, especialmente em situações em que a pessoa é uma convidada, como em um jantar de negócios. As boas maneiras requerem o respeito ao cardápio do anfitrião.

Ainda falando de ingredientes, não poderíamos deixar de falar sobre o molho shoyo, normalmente servido uma tigela a parte. O ingrediente é tão importante para eles que é considerado rude desperdiçá-lo.

Ademais, é cultura do país comer de hashi, os famosos “pauzinhos”, usando a mão direita. Na sua visita ao Japão, nunca finque o hashi verticalmente no arroz porque lembrará palitos de incenso - que normalmente são colocados na posição vertical na areia -  durante oferendas aos mortos.

Além disso, usar os pauzinhos para lançar comida e apontar não é recomendável. É ainda  considerado falta de educação morder os hashis.

Separamos 3 pratos para você experimentar quando estiver por lá.

Yakitori: são pedaços de frango e miudezas, colocados em um espeto e grelhados na brasa de carvão vegetal. O “Yakitori” também é chamado de Kushiyaki (espeto grelhado), porém esse termo generaliza, sem especificar qual o tipo de carne do espeto. Geralmente se consome junto com molho tare, um molho feito com mirin, molho de soja e açúcar. Muito popular nos festivais japoneses.

Ramen: é uma suculenta sopa de macarrão com muitos ingredientes como pedaços de carne e legumes. É consumido bem quente e por isso muito apreciado durante o inverno.

Nikuman: é uma espécie de pão japonês cozido no vapor e com recheio de carne de porco. Assim como em qualquer boteco no Brasil, encontramos salgadinhos como esfirras e coxinhas, no Japão, todas as lojas de conveniência vendem esses bolinhos “Nikuman”.

 

2. Espanha

É impossível falar de referência gastronômica sem nos lembrarmos de Espanha. A sua cozinha tem alguns traços da culinária mediterrânea e utiliza muita batata, especiarias variadas e muitos legumes.

Entre os costumes está o ato de usar azeite e o hábito de acompanhar as refeições com vinho, assim como ter o pão como acompanhamento da maioria das refeições.

É muito difícil falar de comida gastronômica espanhola sem lembrar de paella, um prato de arroz, frutos do mar, galinha e chouriço. 

Mas assim como na culinária japonesa, há outros pratos que fazem a cozinha da Espanha se destacar. Citamos os “jamóns” - presuntos - e a sangría que não se sabe onde surgiu, mas é famosa no país. 

São vários os pratos à base de grãos, como os cocidos e os potajes. Além disso, talvez onde mais coincidem as distintas regiões seja nas sobremesas e doces. 

O flan, as natillas, o arroz-doce, as torrijas, as magdalenas e os churros são alguns dos mais representativos.

Além desses pratos que já citamos, separamos outros 3 para você experimentar quando visitar o país

Gazpacho: é uma sopa fria bastante tradicional e é composta por tomate, alho, pepino, azeite de oliva e pão.

Tortilla Española: lembra uma omelete e é elaborado a base de batatas previamente fritas, ovos e cebolas.

Pinchos: são fatias de pão servidas com coberturas de vários sabores, pode ser de salmão, queijos, atum e muitos outros. Lembra uma bruscheta italiana onde o tomate é trocado por outros sabores.

 

3. Bulgária

A culinária da Bulgária foi influenciada pela cozinha do Império Otomano. Dois dos principais ingredientes são o queijo branco e o iogurte. Ambos estão presentes em inúmeras receitas.

Além disso, as saladas são bastante comuns. A que mais de destaca é a  “shopska”, mas há muitas outras. Inclusive, os vegetais têm um sabor excelente na Bulgária, daí a importância que tem em sua gastronomia.

Entre os pratos fortes, uma das comidas mais populares são as elaboradas na grelha e em vasilhas de barro. 

O vinho é uma bebida bastante importante para o país. Inclusive, poucos países têm tradição vinícola mais antiga que a Bulgária.

Separamos também 3 pratos para você experimentar quando for visitar o país.

Tarator: é uma sopa fria muito tradicional da Bulgária. É feita com iogurte, pepinos, alho, nozes, endro, óleo vegetal e água. Pode ser servido com cubos de gelo.

Banitsa: esse é um preparo passado de geração em geração, por isso há muitas versões. Mas consiste em ser uma mistura de ovos batidos, iogurte natural e pedaços de queijo feta assados depois no forno. Parece uma torta, mas é feita com uma massa filo.

Baklava: é um tipo de pastel elaborado com uma pasta de nozes trituradas, envolvida em massa filo e banhada em xarope ou mel, existindo variedades que incorporam pistache, avelãs e sementes de sésamo, papoila ou outros grãos.

 

4. Itália

É inegável a qualidade da cozinha italiana. O queijo, o vinho e o café espresso se destacam no meio da culinária do país. 

A comida da Itália é altamente popularizada e há quem diz que o segredo está nas técnicas simples. Outros dizem que está na tradição, já que é comum passar receitas de família de geração em geração. 

O clima familiar contribui para formar aquela áurea. Culturalmente é prazeroso sentar à mesa para compartilhar uma refeição. 

O cardápio típico à italiana, começa com os antipasti (antes da comida), são pratos leves, como saladas, verduras, entre outros. 

Depois serve-se o primeiro prato de massa, arroz ou polenta, e carnes ou pescados acompanhados de hortaliças. Para finalizar a sobremesa ou frutas da estação.

Assim como em outros países, cada região tem as suas próprias características. Mas alguns pratos da Itália se destacam e separamos 3 aqui para te contar.

Bruschetta: é um petisco tradicional da Itália que pode ser feito com pães italianos, cortado em fatias, torrado e acrescidos de tomate, alho, manjericão e azeite de oliva. As coberturas podem variar, sendo utilizado queijo, salsicha, azeitona, cogumelos, salmão defumado, etc.

Calzone: é uma espécie de massa recheada como se fosse uma pizza. Ela pode ser frita ou assada.

Tiramisú: é uma sobremesa constituída de café e queijo mascarpone que surgiu dentro de bordéis italianos.

Mas há inúmeros outros pratos como risotos, carpaccio, polenta, panettone, gelatos e famosas massas com os inúmeros molhos. A cozinha italiana é altamente rica tanto pelos seus ingredientes como pelos seus preparos. 

 

5. Peru

Assim como a comida japonesa vai muito além do sushi, a comida peruana é muito mais do que apenas ceviche. 

A cozinha peruana se caracteriza por ser muito diversa. Basicamente se sustenta em três pilares: a particularidade da geografia do Peru, a mistura de culturas e a adoção de culturas milenares à cozinha moderna.

O Peru tem condições adequadas para o cultivo de frutas e verduras durante todo o ano. Além disso, a corrente e Humboldt de águas frias que corre do Oceano Pacífico frente à costa peruana permite a existência de uma grande variedade de peixes e mariscos.

Entre as variadas versões de milho, originaram-se vários pratos como o Chicha morada. Já a bebida se destaca a Pisco Sour, preparada à base de pisco e limão.

Um novo estilo culinário que surgiu no Peru é a cozinha novoandina. Os chefs querem retomar costumes alimentícios do passado pré-hispânico para recriá-los, resgatando e revalorizando, assim, muitos dos ingredientes.

Separamos também 3 pratos para você experimentar.

Olluquito con charque: feito com batatas dos Andes e charque, que é a carne seca de lhama ou alpaca.

Rocoto Relleno: pimentão recheado com carnes de porco e boi moídas, ovos, azeitona e queijos.

Suspiro Limeño: a sobremesa é composta de manjar branco, gema batida e merengue de vinho do porto, uma sobremesa tradicional do século XX.

Caso você tenha ficado com vontade de experimentar qualquer um desses pratos, a Single irá para todos esses países em 2020. Ainda está em tempo de você se organizar para conhecer cada de perto a culinária de qualquer um desses países.

Veja abaixo as datas que faremos os roteiros. 

Japão: 

 

Espanha

 

Bulgária:

 

Itália:

 

Peru:

 

Se tiverem alguma dúvida, entre em contato com a gente!

Vem viajar com a Single!

Single Trips

COMENTÁRIOS

SOBRE

A Single Trips é uma agência de viagens para solteiros. Somos o caminho para quem quer viajar sozinho(a), mas com companhia!

SAIBA MAIS

NEWSLETTER

Receba nossas novidades e promoções no seu e-mail. Cadastre-se:

Arquivo